Tuas flores que nunca nasceram

O hoje do dia parece que parou no ontem
A tua maneira, te seguindo
Quanto ao pranto que derramas em mim
Quanto aos estilhaços da penumbra das noites solitárias
As almas não deveriam existir
Elas nos fazem pensar, e se pensar é sofrer
Se sofre apenas sentir.

Olha, mas rápido
Pra ninguém perceber
Pra ninguém descrever a cor dos olhos seus
Dos medos meus, e lábios gastos de tanto beijar
Lembra-te dos domingos, acordados, mas dormindo
Das datas que tu nunca esqueceu, não há de haver outros teus
Em meio ao tumulto do tempo
Descrevem nesse vazio o fim lento
Nos braços de quem já morreu

Saturday Apr 28 02:20pm
Monday Mar 5 03:14pm
Sunday Mar 4 07:37am
Sunday Mar 4 07:24am
now, it was, forever … Saturday Mar 3 06:11pm
It wears me out, it wears me out 
It wears me out, it wears me out
Wednesday Feb 8 10:40am
Love is the word Wednesday Feb 8 09:43am
Wednesday Feb 8 08:57am
Wednesday Feb 8 08:43am
Wednesday Feb 8 08:28am
Powered by Tumblr - Themed by SPIRITSINTHESKY